Itália em crise: monumentos históricos em risco

A Itália possui metade do patrimônio cultural mundial e figura no ranking do turismo como quarto destino mundial. Assim, somos atraídos ao país para conferir de perto séculos de história – da era romana ao barroco, passando pelo Renascimento.

No entanto, por conta da crise e do plano de austeridade, já falta dinheiro para manutenção e restauração. O sítio arqueológico de Pompéia, foram registrados desmoronamentos — um deles destruiu a casa de Loreius Tiburtinus, uma das mais belas da cidade. O maior anfiteatro romano, o Coliseu, em Roma, está sofrendo com a queda de fragmentos.

Com o desmoronamento em Pompéia, uma das casas do patrimônio da humanidade desabou.
Por falta de manutenção e restauros, já começam a cair fragmentos do Coliseu de Roma.

Segundo especialistas, a situação pode piorar, uma vez que o Estado italiano dedica apenas 0,21% de seu orçamento à cultura, contra, por exemplo, 1% na França.

Estrangulada pela dívida, a Itália apelou para a iniciativa privada e conseguiu de Diego Della Valle, o rei italiano dos sapatos, proprietário do grupo Tod’s, 25 milhões de euros para patrocinar a restauração do Coliseu, mas ainda é pouco e busca também ajuda da União Europeia. Vamos torcer para que haja um esforço para salvar o tesouro italiano que, afinal,  é da humanidade. É de todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *