Cozinha de raiz: saiba mais sobre os tubérculos

No cardápio do Divina, o gnocchi é um dos pratos mais vendidos na casa, por isso a batata faz parte da lista de compras diária. Mas nem  só de batata vive uma cozinha quando se trata de um lar. No dia a dia, consumir tubérculos variados é um ato prazeroso e também indicado como carboidrato essencial para uma boa alimentação.

Veja quantos tubérculos estão disponíveis nas prateleiras do supermercado. Aproveite e faça bom uso deles variando a receita!

 Batata-doce roxa: é mais doce e menos consistente que a batata-doce comum. Não é indicada para fritura.

Batata-doce roxa: é mais doce e menos consistente que a batata-doce comum. Não é indicada para fritura.
Batata-doce roxa: semelhante à batata-doce de casca branca. Vale cozinhar, assar ou fritar. Tem chef que usa com casca.
Batata-doce roxa: semelhante à batata-doce de casca branca. Vale cozinhar, assar ou fritar. Tem chef que usa com casca.
Yacon: suas características se assemelham às da batata-doce, mas a yacon é menos adocicada. Os japoneses comem ela crua.
Yacon: suas características se assemelham às da batata-doce, mas a yacon é menos adocicada. Os japoneses comem ela crua.

Cará: dá para assar e grelhar, mas para fritar é preciso deixar de molho muitas horas em água gelada (trocando a água) porque pode amargar.

Neide Rigo explica: Inhame-do-norte, o mais claro. E cará, o mais escuro (geralmente bem menor). Mas os dois são do mesmo gênero e podem ser chamados de Inhame

Neide Rigo, do Come-se, explica: Inhame-do-norte, o mais claro. E cará, o mais escuro (geralmente bem menor). Mas os dois são do mesmo gênero e podem ser chamados de Inhame

No Nordeste, o cará é chamado de inhame. Em outras regiões, o cará é chamado de inhame-cará. E o Inhame-japonês ou havaiano é taro.

O inhame é da família das aráceas, é peludo e de ponta afilada. Apresenta alto teor de açúcar. Já o cará é da família das dioscoreáceas. O tubérculo é comprido, como a batata-doce, e tem pêlos ralos. O teor de açúcar é menor que o do inhame.

taro-come-se

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *