Alguns doces típicos do Carnaval italiano

A Itália sempre teve receitas exclusivas para a folia. Já citamos aqui no blog o Fritelle de Carnavali, iguaria mais famosa durante o carnaval de Veneza.

Segundo o escritor alemão Johann Wolfgang Goethe, no livro Viaggio in Italia – 1786/1788 (Biblioteca Universale Rizzoli, Roma, 2003) naquele país havia excessos alimentares durante o Carnaval — só para compensar a “penúria” durante a quaresma. Assim, as famílias nobres até jogavam comida das janelas dos seus palácios para o povo que a disputava embaixo.

Mas o que chama a atenção é que em qualquer região da Itália, as comidas típicas do Carnaval são sempre doces frituras. Confira algumas delas abaixo.

Cicerchiata – É uma especialidade típica do centro da Itália (Abruzzo, Umbria, Marche, Lácio). Em Abruzzo e Marche, é frequentemente associada à celebração do Carnaval. A cicerchiata é feita de massa de farinha, ovos, manteiga ou azeite, açúcar, licor e suco de limão. As bolinhas são fritas em azeite ou banha. Antes de servir, as bolinhas são banhadas em calda feita com mel e água quente.

Cerchiata: depois de fritas, as bolinhas são banhadas com calda quente de mel

Sfrappole – O doce mais popular do Carnaval marca presença por toda a Itália, embora sob diferentes nomes: grostoli, Sfrappole, Frappe, Galani, Cenci ou Chiachiere. A variação na receita de Sfrappole em diferentes regiões é grande e há até versões industrializadas. Nos ingredientes pode haver Marsala ou vinho branco, em algumas receitas pode levar licor de anis.

Sfrappole: popular em várias regiões da Itália.

Castagnole – É típico da culinária da região de Friuli durante o período de Carnaval, mas também encontrados em várias regiões da Itália (com outro nome como Donuts ou Tortelli Milanesi). Os bolinhos são pequenos como as castanhas da europa e são macios por dentro. Veja receita aqui (em italiano, com fotos e vídeo).

 

Castagnole: macios por dentro.

Ravioli dulci di Carnavale – Recheados de geléia e cobertos com açúcar, o ravioli doce são preparados como o clássico ravióli de massa fresca, mas tem uma dupla camada de massa. A diferença é que não são mergulhados na água quente, mas fritos em óleo. O recheio pode variar: chocolate ou Nutella também ficam ótimos. Veja a receita aqui (em italiano, com fotos e vídeo)

Ravioli de Carnavale: recheio de geléia, chocolate ou Nutella.

Comida também é atração no Carnaval de Veneza

Muitos países ao redor do mundo têm Carnaval. No Brasil, as festas mais populares incluem o desfile de escolas de Samba do Rio de Janeiro de São Paulo e os blocos de arrasto nas ruas de Recife e de Olinda. Nos EUA, o mais comentado é o “Mardi Gras” em New Orleans. Na Itália, tem o tradicional Carnaval de Veneza com desfile de mascarados por toda a cidade.

Em vários países,  a terça de Carnaval é conhecida como “Fat Tuesday ‘ ou’ Terça-Feira Gorda. O nome vem da ideia de aproveitar a comida antes da Quaresma.

Na Itália, há uma iguaria que está associada ao Carnaval: o “frittele di Carnavali”. O prato visualmente lembra o nosso “bolinho de chuva”, mas é mais substancioso e pode ser encontrado em qualquer café e confeitaria em Veneza. Abaixo, a receita para você aproveitar o feriado e fazer um lanchinho em casa.

Frittelle por Ettore C - Flickr
Fritelle di Carnavali - ícone do Carnaval em Veneza, na Itália

Ingredientes:

25 gr. de levedura (fermento biológico)
625 gr. farinha de trigo
375 ml. de leite integral
2 ovos
150 g de passas embebidas em rum
50 gr. de pignoli
100 gr. de laranja cristalizada picada
sal
casca de limão ralada
essência de baunilha
125 gr. Açúcar
120 gr. manteiga amolecida

Misture os ovos e o açúcar junto com o fermento dissolvido em um pouco de leite quente e manteiga. Adicione a farinha e o restante do leite até formar uma massa grossa. Acrescente as passas, o pignoli, a laranja cristalizada, uma pitada de sal, a casca de limão e essência de baunilha e amasse bem. Coloque-o em um lugar quente para fermentar.

Quando a massa crescer, amasse novamente e deixe descansar. Quando aumentar de tamanho é hora de fazer bolinhos  para fritar em óleo quente.  Deixe dourar e coloque para escorrer em papel absorvente. Para finalizar, pulverize com açúcar.

Pré-Carnaval com risoto de manga, camarão e brie

A temporada pré-carnavalesca começa a tomar forma na cidade. Hoje, oficialmente começam as “Folias de Rua” com vários blocos que vão agitar as principais alamedas, praças, avenidas e a orla de João Pessoa. O Picolé de Manga, além de ser um bloco carnavalesco de 17 anos, também atua como ONG. Seu trabalho é voltado para a educação de jovens em situação de risco. No ano passado o bloco criou o I Festival Gastronômico de Manga e convidou vários restaurantes para desenvolverem pratos com a fruta.

Em 4 de fevereiro de 2009 o Divina Itália participou do evento e ganhou destaque na mídia. O Risoto de Manga com Camarão e Queijo Brie ganhou a pauta do jornais da cidade. Saiu no Gourmetidos, na coluna social de Gerardo Rabello e teve até filme com o chef Fernando Franco executanto a receita no jornal em horário nobre na TV Cabo Branco (veja aqui). O prato, desde então, foi introduzido no cardápio e é um dos sucessos da casa. No meio da folia, o risoto em alguns dias faz um aninho!

Divina Itália: making off da reportagem no site Gourmetidos
Risoto de Manga com Brie na coluna de Gerardo Rabello
Jornal Paraíba1 remete à receita na reportagem da TV Cabo Branco