Evento na Italia promove o Queijo italiano e de outros países

O Cheese, evento que acontece a cada dois anos na Itália, será realizado este ano de 18 a 21 de setembro. Nesta edição será em Bra sob o tema “Nas nascentes do leite, para alimentar o planeta”. Organizado pelo Slow Food, o encontro discute o papel da montanha e das terras altas na produção de queijos, valorizando o pequeno produtor.

queijo-italia

O evento também aproxima o público de criadores, queijeiros e produtores artesanais que vivem nas montanhas.

Além de queijos, há exposição de frutas, legumes e verduras cultivados em terras altas ao redor do mundo como: Andes, Cáucaso, Pirineus, Alpes e Apeninos. O programa inclui degustações, encontros de chefs de todo o mundo e mais de 20 palestras sobre a cadeia produtiva do leite ao queijo.

Saiba mais em:  http://cheese.slowfood.com/en/

 

Fonte: revista Gosto.

Queijo Brie: tem francês na cozinha do Divina

O queijo Brie tem origem francesa, mas há muito tempo já é fabricado no Brasil. É um queijo macio, produzido com leite de vaca. Tem casca branca aveludada formada por meio do fungo Penicillium Candidun. Por isso, o Brie também é conhecido como queijo de mofo branco.

O queijo Brie, de origem francesa, é ingrediente importante em um dos risotos da casa.

O Brie pode ser consumido puro, em saladas ou como sobremesa (acompanhado de frutas).  Pode ser usado também em versões culinárias quentes. Aqui no Divina o Brie é um dos ingredientes do Risoto de Manga.

Entre 25 e 40 dias após sua fabricação o queijo brie alcança a maturação ideal para o consumo. Quem prefere um queijo de sabor mais intenso, pode esperar até 60 dias de maturação para consumí-lo.

Dica: enquanto o Brie jovem vai bem com branco Chadornnay, o Brie maduro vai com tinto Shiraz.

Mussarela, muçarela, musarela ou mozzarella?

O queijo “mozzarella” (grafia de origem italiana) foi introduzido no Brasil pelos imigrantes e atualmente é o queijo mais consumido no país. Devido ao seu emprego na culinária ter se tornado tão popular, a pronúncia e o nome já foram aportuguesados.

A Academia Brasileira de Letras – ABL só admite como correta as formas registradas oficialmente. São elas muçarela ou mozarela. Contrariando a regra culta, a legislação do Ministério da Agricultura e do Abastecimento (que regulamente a identidade e a qualidade dos queijos) prevê também as formas muzzarella, mussarela e mussarella.

Segundo o site Queijos no Brasil, a forma mais popular e de maior empatia com a população brasileira é mussarela.

Conclusão: ainda bem que no Divina Itália você não precisa escrever pra fazer o seu pedido!