Cubos de gelo no champagne?

A tendência do momento, nascida na Europa, é tomar champagne com cubos de gelo. Claro que a taça é a maior possível… não a flûte.

O drink chamado Piscine é polêmico. Há quem ache um desatino colocar gelo, há os que defendem alegando que a bebida fica mais leve e mais gelada … uma boa alternativa ao verão cada vez mais quente, sobretudo no Sudeste do Brasil, onde a versão já emplacou.

E você, gostaria de tomar champagne com cubos de gelo?

 

piscine-champanhe

Encontrada adega de 3700 anos – a mais antiga do mundo

Em uma região ao norte de Israel, conhecida como Canaã, foram encontradas 40 jarras de vinho que datavam de 3.700 anos atrás.

De acordo com os arqueólogos que acompanharam as escavações, os jarros estavam em uma sala que aparentemente era usada como adega — ligada a sala de jantar.

Os testes realizados nas jarras de 50 litros indicam que o vinho pode ser de um lote especial e aromatizado com mel, menta, canela, zimbro e resinas de árvores. Para os especialistas, estes vinhos eram nobres, destinados a reis e nobres da região.

Em Cannaã, norte de Israel, foram encontradas 40 jarras de vinho de 3700 anos.
Em Cannaã, norte de Israel, foram encontradas 40 jarras de vinho de 3700 anos.
 Segundo especialistas a adega mais antiga do mundo estocava vinhos para reis e nobreza da região.
Segundo especialistas a adega mais antiga do mundo estocava vinhos para reis e nobreza da região.

Fonte: Revista Adega

Vinhos de Pernambuco ganham medalha de ouro em concurso mundial

Dois vinhos produzidos na região do Vale do São Francisco ganharam medalha de ouro na 10ª edição do Concurso Nacional de Vinhos Finos e Destilados realizado sob a chancela do Concours Mondial de Bruxelles, o maior concurso do gênero no mundo.

Os vinhos Rio Sol Syrah 2012 e Vinha Maria Reserva Selecionada 2010 são produzidos pela Santa Maria, vitivinícula sediada na região há uma década.

No total foram premiados 58 rótulos de vinhos nacionais: 41 vinhos do Rio Grande do Sul, 9 de Santaa Catarina, 4 do Paraná, e 2 de Minas Gerais. O Concurso Mondial de Bruxelles é realizado em diversas cidades pelo mundo, contempando mais de 8 mil amostras de vinhos e destilados dos principais países produtores.

vinho-nordeste-premiado

Para que serve o decanter?

O decanter ajuda a limpar as borras do vinho e também serve como aerador. Um vinho muito intenso, encorpado pode ter seus aromas expandidos e sabor mais macio se ficar vinte minutos no decanter.

Na falta de um decanter, transfira o vinho para uma jarra de vidro. Depois coloque novamente dentro da garrafa. Este movimento por si só já ajuda a aerar o vinho e aprimorar o seu sabor.

O decanter ajuda a expandir os aromas e deixar o sabor de um vinho incorpado mais macio.

Patrícia e Sérgio desvendam o Vale dos Vinhedos

Patrícia Dantas e Sérgio Pavanello viajaram este ano para o Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul. De lá trouxeram imagens, vinhos e muitas dicas. O texto foi escrito pelo casal com exclusividade para o restaurante Divina Itália.

Patricia megulha na cultura do Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul. As fotos são de Sérgio Pavanello, seu companheiro nesta aventura de cores e sabores.

O vale dos Vinhedos e seus encantos
Localizado na Serra Gaúcha, o Vale dos Vinhedos traz a história dos imigrantes italianos que lá chegaram em meados do século XIX e estabeleceram a produção de uvas e vinhos elaborados com alto rigor de qualidade e tradição, contando com aperfeiçoamentos e tecnologias modernas.
Com roteiros fantásticos pelo mundo do vinho e variação das vinhas, a região é destaque do Enoturismo brasileiro, trazendo à tradição italiana, os costumes do povo, a hospitalidade, os vales, as colinas, enfim, uma paisagem paradisíaca!

As estações cobrem o Vale de forma harmônica, desfilando suas cores e perfumes em perfeita sintonia com o ciclo da natureza, pintando o inesquecível cartão-postal que se constrói na memória, alternando safras e colheitas das uvas entre os meses de janeiro a março.
Dentre os programas como passeios nos parreirais, colheita de uvas, Festas da Vindima, visitações aos vinhedos, trilhas, caminhadas, festivais de vinhos, cursos e degustações, muitos roteiros se apresentam para quem visita a região.

De dezembro a março se pode ver a colheita e ainda comer algumas espécies no pé.

Visita às vinícolas é sem dúvida o ponto alto. Com dezenas de pequenos, médios e grandes produtores espalhados pelas charmosas estradas do vale, muitas de terra, é bom você ter pelo menos alguns objetivos traçados. Tudo depende do tempo que se tem para ficar no local.

Todas as caves têm vários horários para visitação. Algumas pagas, outras não. Uma boa pedida é dividir o tempo entre as vinícolas de produção limitada com as mega empresas do setor. Aqui, dispostas lado a lado por todo o percurso. As visitas costumam durar entre uma ou duas horas – tempo que pode esticar muito na baixa temporada -, quando os grupos diminuem de quantidade e o curso fica quase individual para o turista mais interessado.

Vale dos Vinhedos
Cave da Casa Valduga: visitas costumam durar de uma a duas horas. Na baixa temporada, o tempo pode ser ampliado.
Vale dos Vinhedos Casa Valduga
Cabernet Sauvignon da Casa Valduga. Degustação inclui também as uvas no pé.

Das grandes vinícolas, não se pode deixar de conhecer a Casa Valduga, um símbolo do melhor espumante gaúcho. Do início ao fim, um cenário de pedra acompanha a visita. Podemos vislumbrar as caves de pedra que guardam segredos dos vinhos premiados, até passeios por entre castas nobres de Cabernet Sauvignon.
Por vinte reais, você leva para casa uma taça personalizada e uma aula de como se faz um vinho que ano a ano ganha destaque em exposições mundiais.

Vinícula Pizzato
A vinícula Pizzato ganhou destaque com um merlot safra 2005.

Das mais artesanais, e nem por isso menos preciosa, a Pizzato merece o seu tempo. A vinícola ganhou destaque com um merlot safra 2005. Um ano que a pouca chuva e o sol abundante ajudaram a produzir uma das melhores uvas do Vale dos Vinhedos em todos os tempos. O premiado e reconhecido internacionalmente DNA 99, leva no nome uma homenagem a primeira estrela da vindima , produzida em outra safra de ouro da região.

premiado Pizzato Vale dos Vinhedos
A safra da Pizzato culminou no premiado DNA 99.

Onde se hospedar:
Debruçada sobre uma encosta do vale fica a Pousada Borghetto Sant’Anna. Pequena, charmosa e com personalidade. Em chalés rústicos os quartos lembram a arquitetura das colônias italianas, mas com o conforto moderno. De frente para uma paisagem exuberante, o único perigo é você abrir uns dos excelentes vinhos locais, a disposição – a preços muito convidativos, diga-se de passagem – na própria acomodação e se perder em um outro mundo.
Resistindo ou não, pela manhã o espetáculo no vale continua. Um café é servido em uma sala climatizada, com ambiente wi-fi e uma parede de vidro divide uvas, sucos, pães e doces caseiros de um vale recoberto de vinhedos que se apresenta ao visitante.
Atendido pelos proprietários, a gentileza é um dos principais serviços da casa. A preços que variam de R$280,00 a R$380,00 (depende da época), o gasto vale a pena.

Vale dos Vinhedos hospedagem
Pousada Borghetto Sant´Anna: conforto e gentileza no atendimento dos proprietários.

Gastronomia:
Depois de longos passeios e sessões de degustação, uma parada para o almoço não pode decepcionar. Que tal se deliciar com uma sequência de pastas e risotos? A pedida pode ser a Trattoria Mamma Gema, instalado ao lado da Estrada do Vinho, um refinado e bem atendido restaurante. Um lugar com vista para o vale e um cardápio que atende a todos os paladares. É claro que com uma adega regional de primeira linha.
Mas se a pedida for algo mais leve, mas não menos elaborado, o incrível risoto de pêra com gorgonzola do Sbornea’s Restaurante, não tem como errar.

restaurante Vale dos Vinhedos
Trattoria Mamma Gema: adega regional de primeira linha e vista para o vale.

Um brinde ao Festival de Vinhos do Divina Itália!

Festival amplia oportunidade de conhecer corpo e bouquet de vinhos produzidos com vários tipos de uva e de várias regiões.

Tem promoção imperdível no restaurante Divina Itália: uma temporada de vinhos Cabernet Sauvignon, Malbec, Carmenere, Sauvignon Blanc, entre outras, a partir de R$ 24,90.

O objetivo é promover o hábito do consumo do vinho. “Sabemos que os frequentadores nesta época do ano são de João Pessoa-PB. A promoção é direcionada para estes clientes — que prestigiam e apoiam o nosso trabalho na maior parte do ano”, explica Franco, chef da casa.

Segundo o chef, o consumo de vinho tem crescido no restaurante. A maioria dos clientes tem curiosidade de conhecer a diferença do corpo e do bouquet de um vinho feito com uma ou outra uva, mas acaba por não diversificar na escolha para não investir em um produto que não conhece.

Com o festival, há uma real possibilidade de provar vários rótulos e vinículas de uma forma bem mais acessível. “Algumas garrafas estão a preço de custo para que o cliente tenha a oportunidade de degustar diferentes tipos de vinhos e, com isso, saber qual mais agrada o seu paladar”, revela Franco.

A promoção é por tempo indeterminado e não tem carta fixa. Com o desenrolar da promoção, os vinhos de maior sucesso poderão entrar definitivamente para a carta de vinhos.

Oferta deliciosa do Divina para duas pessoas no Compra em Rede

Queridos clientes e leitores,

Nossa oferta para compra coletiva está no ar no site Compra em Rede. Gostaríamos de deixar claro para todos os nossos clientes e novos clientes que a lasanha não vai diminuir de tamanho e que nosso atendimento continuará o mesmo para todos.

Lasanha à bolonhesa + 2 Taças de Vinho ou 2 Cervejas Longneck ou 2 Refrigerantes no Divina Itália com 57% de desconto! De R$58,00 por R$24,90! (Prato para 02 pessoas)

Participem e venham conhecer a família Divina!

Observe o regulamento:
a) para usar o cupom é necessário fazer reserva.
b) o cupom não poderá ser usado em feriados e datas festivas como “Dia das Mães” ou “Dia dos Namorados”.

Alimentos têm par perfeito?

Para o artista DBeckemeyer tem sim. Ele fez ilustrações de alimentos “casados” — aqueles que funcionam melhor em dupla, que não têm tanta graça sem a presença do outro. No Brasil, um bom exemplo de par perfeito é o Arroz & Feijão.

A letra-símbolo & dá nome à série. Confira abaixo os desenhos que remetem à culinária italiana.

Espaguete & Almôndegas - quem resiste?
Pizza & Cerveja: não dá pra viver sem!
Queijo & Vinho: par perfeito

Dica garimpada na Zupi